Search
Friday 18 October 2019
  • :
  • :

História

A Diocese foi criada em 28 de março de 1981 pela bula Quoniam omnis, do Papa João Paulo II, desmembrada das dioceses de Araçuaí e Teófilo Otoni. Seu primeiro bispo foi Dom José Geraldo Oliveira do Valle, C.S.S..
Em 1982, é criada a Diocese de Almenara, tendo sido nomeado Dom José Geraldo Oliveira Valle. Monsenhor Lídio Murta, que substituiu o Monsenhor Antônio Soares como Vigário de Almenara, foi o articulador da criação da nossa diocese.

Em dezembro de 1940, o Padre Affonso Passmam assumiu o comando da paróquia de Vigia, dando início às reuniões da comissão de construção da nova Matriz de São João Batista, composta pelos seguintes membros: Benedito Canabrava (Prefeito), Dr. Henrique de Paula Ricardo (Juiz de Direito), Deraldo Guimarães, José de Souza Gomes (ou Capitão Zeca), Reynaldo Veloso, Dr. Leonardo Antônio Pimenta, Dr. Hélio Guimarães, Theodoro Prinz, Virgílio de Almeida, Antero Ruas, Severiano Cardoso (ou Sivico), Antônio Gil e Padre Affonso Passmam (Vigário).
Em 1941, o Padre Antônio Gomes Soares tomou posse como Vigário de Vigia – que passou a chamar-se Almenara em 1943. Ele deu continuidade aos trabalhos da referida comissão, que aprovou o projeto do Engenheiro Luiz G. Janazi naquele mesmo ano.
Nesta época, houve uma discussão sobre a conveniência ou não da construção da matriz na Praça Benedito Valadares (antigo Largo da Matriz), alternativamente ao lado da Igreja N. S. D’Ajuda. Após ampla discussão, decidiu-se pela construção da igreja na praça, uma vez que já existia a planta, aprovação popular, além de sua localização no coração da cidade.
Em 1943, houve o lançamento da pedra fundamental com a presença de Dom José Haas: Bispo Diocesano de Araçuaí.
Em 1958, Dom José Maria Pires, o primeiro bispo negro do Brasil, também conhecido como Dom Pelé e Dom Zumbi – incansável defensor dos direitos humanos –, elogia os trabalhos do Padre Soares, principalmente no que toca a construção da nova matriz já quase terminada.
Mais adiante, em 1963, por ocasião da segunda visita pastoral de Dom José Maria Pires, o bispo encontrou a matriz já construída e em pleno funcionamento.
Em 1964, o Padre Lídio Murta veio auxiliar o já Monsenhor Soares, tendo assumido a direção do Ginásio Dr. Fernando Magalhães (fundado por Olindo de Miranda em 1947), cuja gestão foi transferida para a Mitra Diocesana de Araçuaí após sua implantação.
Em 1979, o Padre Lídio Murta tomou posse como vigário com a missão de implantar a Diocese de Almenara, sucedendo Monsenhor Antônio Gomes Soares, após 36 anos de mandato.
Em 1982, Dom José Geraldo Oliveira do Valle foi nomeado Bispo de Almenara, quando a matriz é também alçada à condição de catedral – a Sé (ou sede) da nova diocese então, desmembrada do Bispado de Araçuaí.
Em 1986, o Padre Otaviano Bispo de Souza (natural da Mumbuca pertencente a Jequitinhonha) assumiu a Paróquia São João Batista, encerrando sua missão após 17 anos de serviços prestados à comunidade.
Segue-se o Padre João Amaral Rocha, que tomou posse em 2004. Em 30 de maio deste mesmo ano, Monsenhor Antônio Gomes Soares celebrou missa pela última vez na Catedral São João Batista, vindo a falecer com 95 anos de idade no dia 08/07/2004.
Em 2011, o Padre Newton Júnior Fleure Dias foi nomeado para o cargo de Vigário da Paróquia de São João Batista. Em 2015, houve o retorno dos franciscanos ao comando da paróquia, após longos anos ausentes, o que se deu com a nomeação do Frade Geraldo Antônio Barbosa, pertencente à Ordem dos Capuchinhos.
Como se vê, a trajetória da Paróquia de São João Batista se confunde com a própria História de Almenara. Essa centenária paróquia lançou as bases para a implantação da Diocese de Almenara, que ora festeja de 35 anos de existência, sob o comando do Bispo José Carlos Brandão Cabral.