Setembro: Mês da Bíblia

O ano de 2021 marca o Jubileu de Ouro do Mês da Bíblia. Chegamos ao mês de setembro e damos sequência a vida pastoral na busca da superação deste tempo de pandemia com a celebração do Mês da Bíblia. O livro escolhido para guiar o estudo bíblico é a Carta aos Gálatas, com a inspiração bíblica: “pois todos vós sois um só, em Cristo Jesus” (Gl 3, 28d). Desde o ano de 1971, o mês de setembro se tornou referência para o estudo e a contemplação da Palavra de Deus em todo o Brasil. A inspiração vem do Concílio Vaticano II, convocado em dezembro de 1961, pelo papa João XXIII, onde a Bíblia passou a ocupar espaço privilegiado na família, nos círculos bíblicos, na catequese, nos grupos de reflexão, nas comunidades eclesiais

Nas Diretrizes da Ação Evangelizadora, encontramos no Pilar da Palavras os quatro compromissos assumidos  e que guiam as ações a serem implementadas nas comunidades paroquiais:

1. Priorizar pequenas comunidades eclesiais missionárias, ao redor da Bíblia, como fruto imediato da visitação missionária. Reforçar e aprofundar a Leitura Orante da Palavra como método, e implantar círculos bíblicos para o contato pessoal e comunitário com a Sagrada Escritura. Para tanto, é fundamental a formação de lideranças leigas que possam coordenar, com espírito de mobilização e de oração, essas comunidades.

2. A apresentação, a comunicação e o anúncio de Jesus Cristo necessita ser cada vez mais explicitada, não apenas teoricamente, mas de forma concreta. Daí a importância da iniciação à vida cristã, a ser disponibilizada pela Igreja, tantas vezes quantas forem necessárias, inclusive para quem já tenha recebido os três sacramentos da iniciação cristã.

3. Difundir o acesso à Sagrada Escritura, assumindo-a como alma da missão (DV, n. 21). Cada pessoa não só deve ter uma Bíblia, como deve ser ajudada pela comunidade a fazer dela fonte de estudo, oração, celebração e ação. (Uso da Bíblia Sagrada – Tradução oficial da CNBB).

4. Implantar centros de estudo sobre a Palavra de Deus em todas as realidades da vida eclesial, (tanto na cidade, quanto nas zonas rurais)

Texto-Base: A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) preparou um texto-base para ajudar as comunidades paroquiais a viverem o Mês da Bíblia. A proposta do subsídio, segundo a sinopse disponível no site das Edições CNBB, é: “Partindo de uma leitura atenta da Epístola, o leitor é introduzido na vida eclesial de outrora, com o objetivo de fazer aprofundar as reflexões dos caminhos de nossas comunidades hoje. A Carta aos Gálatas, além dos fortes traços teológicos e doutrinais, é uma das melhores reflexões bíblicas sobre a liberdade humana e a força libertadora da fé em Jesus Cristo. A partir do Batismo e do revestimento de Cristo, todos somos ‘filhos de Deus’ em unidade”. O texto-base para o mês da Bíblia pode ser adquirido no website da Edições CNBB na versão digital:

www.edicoescnbb.com.br/

Pin It on Pinterest